featured

LULA: MORO FOI ATÉ BONZINHO E ME DEIXOU COM A PERUA DE 1982

julho 20, 2017Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Em entrevista no programa de José Trajano no Youtube, com a participação também dos jornalistas Juca Kfouri e Antero Grecco, o ex-presidente Lula comentou nesta quinta-feira 20 a decisão do juiz Sergio Moro que confiscou R$ 606 mil de suas contas bancárias, todos os imóveis e dois veículos; "O Moro foi condescendente comigo porque ele me deixou a perua de 1982. Inclusive ela até foi roubada. Espero que eles achem ela", ironizou; na conversa, Lula disse também que quando chegou à presidência "tinha uma obsessão que era provar que poderia governar melhor que a elite que vinha sendo governo"; assista ao vivo.
247 - Em entrevista concedida ao programa Na Sala do Zé, do jornalista José Trajano, com a participação ainda de Juca Kfouri e Antero Grecco, o ex-presidente Lula comentou nesta quinta-feira 20 a decisão do juiz Sergio Moro que confiscou R$ 606 mil de suas contas bancárias, todos os imóveis e dois veículos.

"O Moro foi condescendente comigo porque ele me deixou a perua de 1982. Inclusive ela até foi roubada. Espero que eles achem ela", ironizou.

Na conversa, Lula disse também que quando chegou à presidência "tinha uma obsessão que era provar que poderia governar melhor que a elite que vinha sendo governo". "As pessoas não respeitam você pelo seu tamanho e sim pelo seu caráter. Ou tem ou não tem", afirmou.

Lula falou ainda sobre a política externa de seu governo: "Quando voltei de Davos pela primeira vez falei para o Celso Amorim [então ministro das Relações Exteriores]: nós vamos mudar a geopolítica desse negócio". "Lembro da minha primeira reunião no G8, todo mundo levantou quando o Bush chegou. Eu não. Pois ele foi lá e sentou na nossa mesa", acrescentou.

O petista disse estar "pensando em criar um grupo de trabalho para analisar os efeitos nefastos da reforma trabalhista no país". Questionado por que não fez uma reforma política em seu governo, o ex-presidente respondeu que os parlamentares não querem mudar o status quo e lembrou que "quem tem que fazer a reforma política não é o presidente, são os partidos, através de seus deputados".

Perguntado se "o PT errou", uma vez que Lula é hoje o candidato com maior rejeição, depois de ter deixado a presidência com mais de 80% de avaliação positiva, o ex-presidente afirmou que "o PT errou porque tinha nascido para mudar o jeito de fazer política", mas "não fez nada diferente do que já vinha sendo feito desde sempre na política". "Nosso erro não chega a 10% do que eles falam", disse.

"Acontece que eles querem acabar com o PT", acrescentou. "Truncaram a democracia e querem truncar a possibilidade de o PT voltar", denunciou. Ele destacou também que "ninguém nesse país, nem Prestes, sofreu o massacre que" ele sofre.

Ao falar sobre o governo Dilma, Lula criticou o programa de desonerações. "Faltou compreensão de que, independentemente das eleições, você deveria parar de desonerar", disse. Segundo o ex-presidente, Dilma "não percebeu que a água só estava saindo da caixa d´água, não estava entrando".

"Quando Dilma apresentou um orçamento negativo, eu me assustei. Porque eu jamais apresentaria um orçamento negativo", afirmou. Para Lula, "Dilma foi vítima do comportamento de que a política não estava no cotidiano dela". "Ela tinha dificuldade nessa relação político. Eu acho que às vezes ela achava que uma conversa era desnecessária", analisou.

Sobre um "sentimento de desesperança" na população, acentuado pelos jornalistas, Lula admitiu que o PT perdeu "parte de sua base". "Eu estou tomando tiro de escopeta todo dia", lembrou, em parte justificando sua rejeição.

Os jornalistas questionaram se não foi um erro insistir na reeleição de Dilma em 2014. Lula disse que, como não houve conversa com ela a esse respeito, ele entendeu que ela gostaria de sair candidata. "Era um direito legítimo dela, eu falei 'não vou mexer com isso'". Mas reconheceu: "Eu ganharia as eleições com muita facilidade em 2014".

Segundo Lula, sua disputa pela presidência contra o tucano José Serra em 2002 "foi civilizada". "Já com o Alckmin não foi. Parece que ele mamou até os 14 anos, empinou pipa na frente do ventilador. Fica bravo", relatou, sobre o governador paulista.

Questionado se não faltou diálogo entre ele e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para evitar o atual clima de tensão entre petistas e anti-petistas hoje no País, Lula lembrou de sua relação sempre civilizada com o tucano. Mas fez a seguinte análise: "Eu acho que o Fernando Henrique Cardoso, como um intelectual, não soube digerir o meu sucesso".

Ele revelou que houve uma tentativa de se marcar um encontro com o cacique tucano. "Nós não temos nada um contra o outro", destacou. Mas reclamo que, após terem escolhido uma casa para a conversa, "foi um intermediário lá e no dia seguinte estava na imprensa!".

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

Contatos:
(084) 99212 - 7306
marconeptgeorgino@hotmail.com
Senador Georgino Avelino Minha Cidade
Informações 24/7