PAGO PELA ODEBRECHT VIA MARQUETEIRO, AÉCIO DEVE DESCULPAS A SANTANA

novembro 28, 2016Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Quando o marqueteiro João Santana foi preso pelo juiz Sergio Moro, na Operação Acarajé, acusado de receber recursos não contabilizados no exterior, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), bateu duro; "Ultrapassamos a fase testemunhal, das delações, e chegamos à fase documental. As investigações mostram que o publicitário do PT recebeu dinheiro durante o período eleitoral", disse Aécio; agora, Aécio está prestes a ser envolvido nas delações da Odebrecht por motivo bem mais grave; suas despesas pessoais, segundo delatores, seriam pagas por seu marqueteiro Paulo Vasconcelos, que recebia recursos da empreiteira e tudo, segundo os investigadores, está "muito bem documentado"; se as delações se confirmarem, ficará provado que o esquema entre Odebrecht e marqueteiro envolvia Aécio – e não a presidente deposta Dilma Rousseff

Minas 247 – Em fevereiro deste ano, quando o marqueteiro João Santana, que fez a campanha presidencial de Dilma Rousseff, foi preso pelo juiz Sergio Moro, na Operação Acarajé, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) soltou rojões.

Santana era acusado de receber recursos da Odebrecht no exterior, que, aparentemente, nada tinham a ver com Dilma, mas sim com campanhas feitas pelo publicitário na África e na América Latina, mas ainda assim o presidente nacional do PSDB comemorou.

"Ultrapassamos a fase testemunhal, das delações, e chegamos à fase documental. As investigações mostram que o publicitário do PT recebeu dinheiro durante o período eleitoral", disse ele. "É um forte indício de que o que apontamos lá atrás, que a campanha recebeu dinheiro de propina, estava correto. Por isso, temos que ter a serenidade de não apenas fazer o embate político, mas tratar as coisas no leito adequado: a Justiça", afirmou o tucano.

Bom, sabe-se agora, pelas delações da Odebrecht, reveladas pelo jornalista Renato Onofre, na revista Veja, que quem era pago pela Odebrecht, via seu marqueteiro Paulo Vasconcelos, era Aécio – e não Dilma (saiba mais aqui).

Segundo a reportagem, Vasconcelos recebia recursos da Odebrecht, por serviços não prestados, e bancava despesas pessoais de Aécio, agindo como uma espécie de caixa informal do presidente nacional do PSDB. De acordo com investigadores, está tudo "muito bem documentado" e Aécio ainda não questionou a reportagem de Veja.

O senador, portanto, deve um pedido de desculpas à sociedade brasileira e ao publicitário João Santana – além, é claro, da presidente deposta Dilma Rousseff.

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

Contatos:
(084) 99212 - 7306
marconeptgeorgino@hotmail.com
Senador Georgino Avelino Minha Cidade
Informações 24/7