featured

CIRO DIZ QUE TEMER É UM 'LADRÃO FISIOLÓGICO'

abril 02, 2017Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Em palestra na Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia (EUA), na madrugada deste domingo (horário de Brasília), Ciro Gomes (PDT) disse que Michel Temer é um "ladrão fisiológico", e reiterou sua candidatura à presidência da República em 2018; para ele, Temer ajudou o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a aprovar medidas que tinham em troca recebimento de propina; "Está muito provado que ele pediu dinheiro dentro do Palácio (do Jaburu) à Odebrecht. Eu tenho as cópias do processo em que uma senhora reclamou união estável e pensão na Companhia Docas de Santos e ela descreve como se dividia o dinheiro em parte com o Michel Temer", disse Ciro; ele acredita que Temer não conseguirá aprovar a reforma da Previdência no Congresso

247 - Em palestra na Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia, nos EUA, Ciro Gomes (PDT) disse que Michel Temer é um "ladrão fisiológico", e reiterou sua candidatura à presidência da República em 2018. Para ele, Temer ajudou o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a aprovar medidas que tinham em troca recebimento de propina.

"Está muito provado que ele pediu dinheiro dentro do Palácio (do Jaburu) à Odebrecht. Eu tenho as cópias do processo em que uma senhora reclamou união estável e pensão na Companhia Docas de Santos e ela descreve como se dividia o dinheiro em parte com o Michel Temer."

Ciro fez ainda uma previsão de que as medidas do governo Temer para recuperar a economia não irão funcionar. "O governo Temer fez corte de R$ 40 bilhões no orçamento, mas vai aumentar os tributos ao redor de R$ 14 bilhões num momento de depressão econômica para tentar fazer acontecer um déficit primário de R$ 139 bilhões. Não há administração mais ruinosa, a não ser a do Fernando Henrique Cardoso lá atrás."

Questionado se haveria alternativa a essas medidas, Ciro defendeu aumento de impostos para os mais ricos e também um imposto sobre herança. "Não tem saída. Eles vão fazer. Esse ano eles não conseguem alcançar o déficit primário de R$ 139 bilhões. Eles vão discutir ainda neste ano a CPMF e vão mexer na Cid", disse o ex-ministro ao jornal Valor Econômico.

Ciro acredita ainda que a reforma da Previdência não será aprovada. "Zero chances. Qual é o efeito da reforma da Previdência, desse esse tiro no alvo errado nos próximos cinco anos? Zero, nenhum. O problema do Brasil é o despencar da receita e não a despesa. Há muito o que consertar nas despesas. Mas as despesas compressíveis ele (Temer) está aumentando".

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

Contatos:
(084) 99212 - 7306
marconeptgeorgino@hotmail.com
Senador Georgino Avelino Minha Cidade
Informações 24/7