ANTES DE ANUNCIAR FIM DO CONTEÚDO NACIONAL, GOVERNO FEZ VÍDEO PARA PETROLEIRAS INTERNACIONAIS

fevereiro 25, 2017Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Resultado de imagem para ANTES DE ANUNCIAR FIM DO CONTEÚDO NACIONAL, GOVERNO FEZ VÍDEO PARA PETROLEIRAS INTERNACIONAIS
Ministério de Minas e Energia apresentou para grande petroleiras internacionais um vídeo em que anuncia a drástica redução da política de conteúdo nacional na cadeia de produção de petróleo e gás; havia uma reunião prevista entre empresas brasileiras e representantes do governo marcada para a próxima quarta-feira, 28; antes disso, entretanto, o vídeo com declarações do ministro Fernando Coelho Filho enaltecendo a redução do conteúdo local já era transmitido para petroleiras em Houston (EUA); "Este percentual não só vai estimular o investimento na indústria de óleo e gás no Brasil, como vai possibilitar a maior contratação de empresas brasileiras no desenvolvimento econômico", diz o ministro no vídeo; petroleiros e empresários não têm dúvidas: medida será responsável por desempregar mais 1 milhão de trabalhadores, no momento em que o desemprego bate recorde, atingindo quase 13 milhões de pessoas
247 - O Ministério de Minas e Energia apresentou para grande petroleiras internacionais um vídeo em que anuncia a drástica redução da política de conteúdo nacional na cadeia de produção de petróleo e gás. 
Havia uma reunião prevista entre empresas brasileiras e representantes do governo Michel Temer marcada para a próxima quarta-feira, 28. Antes disso, entretanto, o vídeo com declarações do ministro Fernando Coelho Filho enaltecendo a redução do conteúdo local já era transmitido para petroleiras em Houston (EUA). 
Para exploração em terra, o índice de conteúdo local será 50%. Nos blocos em mar, o conteúdo mínimo será de 18% na fase de exploração, 25% para a construção de poços e 40% para sistemas de coleta e escoamento. Nas plataformas marítimas, o percentual será 25%. Atualmente, os percentuais de conteúdo local são definidos separadamente em cada rodada nos editais que são publicados para chamar os leilões.
"Estamos mais realistas, reduzimos em média 50% o conteúdo obrigatório. No entendimento do governo, este percentual não só vai estimular o investimento na indústria de óleo e gás no Brasil, como vai possibilitar a maior contratação de empresas brasileiras no desenvolvimento econômico", diz o ministro Fernando Coelho Filho no vídeo. 
Representantes da indústria nacional, entretanto, discordam frontalmente da posição do governo. Segundo estimativas da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e de empresários de óleo e gás, as novas medidas serão responsáveis pela demissão de mais 1 milhão trabalhadores. Isso porque o país já enfrenta taxa recorde de desemprego, com 12,9 milhões de pessoas sem trabalho (leia mais aqui).
A cadeia fornecedora, que teria investido, nos últimos anos, mais de US$ 60 bilhões na implementação e capacidade de produção para atender a demanda nacional do setor (leia mais).

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

Contatos:
(084) 99212 - 7306
marconeptgeorgino@hotmail.com
Senador Georgino Avelino Minha Cidade
Informações 24/7