featured

Em Natal, Paim conclama união dos/as trabalhadores/as para barrar reformas do governo golpista

março 24, 2017Senador Georgino Avelino Minha Cidade

O senador Paulo Paim (PT-RS) esteve em Natal na manhã desta sexta-feira (24) para debater os efeitos das reformas da Previdência e Trabalhista e afirmou que essa é uma luta “do povo brasileiro contra o governo do mal”. O ato lotou o auditório e a quadra de esportes do IFRN – campus Natal-Central e foi promovido pela senadora Fátima Bezerra (PT) em parceria com entidades e centrais sindicais.

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) participou do debate e ressaltou que tem viajado o interior do estado para falar às pessoas sobre os efeitos das reformas, caso sejam aprovadas pelo governo de Temer. “É importante levar informações aos trabalhadores e trabalhadoras e também se alimentar do que eles têm a nos dizer”, destacou.
O parlamentar defendeu a unificação dos movimentos e centrais sindicais e lembrou que realizou audiência pública para tratar do tema no mês passado. Ele também afirmou que o seu mandato tem realizado estudo importante sobre a economia dos municípios potiguares e fez uma constatação. “A economia da maioria das cidades é tocada pela questão previdenciária, com os benefícios urbanos e rurais que são pagos”, disse. “Ou seja, a Reforma da Previdência ataca diretamente a economia das cidades”.

União dos/as trabalhadores/as

O senador Paulo Paim está em caravana pelos estados brasileiros para debater as reformas propostas pelo governo e afirmou, hoje, que “somente a verdade tem muita força”. Para ele, a luta não é de partidos, é intersindical e sobretudo do povo brasileiro. “Nós iremos continuar nas ruas até o governo recuar totalmente”, afirmou.

Paim aproveitou o ato para fazer um pedido ao presidente Temer. “Todo mundo erra, mas faça um gesto: retire de pauta a Reforma da Previdência e a Reforma Trabalhista e vete a Lei da Terceirização”.
O senador também alertou para a falsa ilusão de recuo do governo quando retirou do projeto da Previdência Estados e Municípios com regime próprio. “Não é justo que alguns servidores tenham que contribuir por 25 anos e outros por 49”, destacou. “Assim também como não é justo que servidores públicos com regime próprio contribuam 25 anos e trabalhadores do regime geral que ganham um salário mínimo contribuam 49”.

Ele também criticou a proposta de jornada intermitente da Reforma Trabalhista, que deixa os/as trabalhadores/as à disposição dos patrões em tempo inetgral, mas somente são chamados a trabalhar por demanda, ganhando por produção. “É o fim dos direitos conquistados”.

CPI da Previdência

Durante o ato, a senadora Fátima Bezerra falou sobre a CPI da Previdência, protocolada nesta semana no Senado, com o objetivo de combater a fraude e a corrupção na Previdência Social e provar que ela é superavitária. “É mais um mecanismo para fomentar e fortalecer a luta dos/as trabalhadores/as”, destacou.

Ela avaliou que as propostas de ataque à classe trabalhadora são fruto do ataque à democracia. “O golpe não foi para tirar uma presidenta, mas trazer de volta uma agenda ultra-neoliberal, de Estado Mínimo, de ataque à soberania nacional”.

Além dos senadores e do deputado Mineiro, estiveram presentes na mesa do evento a deputada federal Zenaide Maia (PR-RN); a vereadora de Natal Natália Bonavides (PT); a coordenadora geral do Sinasefe/RN, Socorro Silva; o diretor do campus Natal-Central do IFRN, Arnóbio Araújo; a coordenadora geral do Sinte/RN e representante da Frente Brasil Popular no RN (FBP/RN), Fátima Cardoso; a representante da Frente Potiguar em Defesa da Democracia, Simone Dutra; e a presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil no RN (Anfip/RN), Maria Aparecida Fernandes.

Fotos: Vlademir Alexandre

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

Contatos:
(084) 99212 - 7306
marconeptgeorgino@hotmail.com
Senador Georgino Avelino Minha Cidade
Informações 24/7