Artesã Potiguar foi destaque no Jornal do Brasil

abril 16, 2017Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Artesã Raimunda Cícero
O Blog Senador Georgino Avelino Minha Cidade junto com o Escritor Médico e Psiquiatra Epitácio de Andrade Filho, faz uma recordação importânte, á um dos principais destaques do Artesanato Norte Riograndense. 
Jarrinha, uma de suas Obras.
Este destaque, é a Artesã Potiguar, Caicoense, Raimunda Cícero, autora de diversas Obras no Artesanato Potiguar, na foto, mostramos a Jarrinha, uma obra em cerâmica que é de sua Autoria, e pertence ao acervo museológico do médico psiquiatra Epitácio de Andrade Filho, sob curatela do cauartista circense Alberi Silva.
Artista Circense Alberi Silva.
A artesã, viúva do Ceramista Chico Faísca, teve ainda destaque no Jornal do Brasil, em machete publicada na edição de 08 de maio de 1978. 

Raimunda Cícero da Conceição Nem, nasceu em 1933 na paraibana cidade de Bananeiras, após nove meses, sua família deixou a fértil região do brejo Paraíbano, e seguiu para o seco sertão do Seridó Potiguar. Já em terras potiguares, desde Criança fazia peças de Barro para brincar, sendo ensinada pela sua mãe.

Escritor e Médico Psiquiatra Epitácio de Andrade Filho.
Segundo a reportagem do Jornal do Brasil, na época da entrevista, a família aplicava os ganhos das louças na construção de uma casa no centro da cidade. Mas é relatado que esta mudança não era bem vista por parte de algumas pessoas que viviam na área, que era então considerada o setor mais valorizado da principal cidade seridoense. Essa situação irritou muito Chico Faísca e no início trouxe tristeza a sua família de origem humilde. Mas com o tempo as coisas estavam se acomodando.

Na verdade o que aconteceu com a artesã Raimunda Cícero e a sua original maneira de dar forma ao barro, foi uma situação que até hoje é muito comum em terras potiguares. Aqui, tudo que é feito pelo povo local, principalmente quando vem dos mais humildes, só tem algum valor quando os de fora enaltecem e se curvam diante da originalidade e maestria dos nossos artistas, artífices e artesões. E os de fora não podem ser paraibanos, pernambucanos e nem cearenses. 
Livro Fui ao Croatá.
Durante o lançamento de seu novo livro Fui ao Croatá- Uma Geolovehistory, em Senador Georgino Avelino, ocorrido no dia 09 de abril do corrente ano, na câmara de vereadores, o escritor Epitácio de Andrade Filho lembrou que fez a doação de seu acervo de livros usado no seu curso médico à Biblioteca Carlos Drumond de Andrade e sugeriu ao secretário de esportes e cultura professor José Júnior de Oliveira  iniciar a discussão sobre a criação de um museu municipal.
Bacamarte de 200 anos.
Inclusive falou na possibilidade de doar um velho bacamarte (Foto) de 200 anos ao futuro museu municipal.
Redação Final: Epitácio de Andrade Filho e Blog Senador Georgino Avelino Minha Cidade

Image and video hosting by TinyPic

You Might Also Like

0 comentários

NOSSA PÁGINA

Formulário de contato